Free songs
Bundesliga11

Tecnologia no futebol: sim ou não?

out 19 • Brasileirão, Destaques, Futebol pelo Mundo, TICKER6 comentários em Tecnologia no futebol: sim ou não?

O uso da tecnologia no futebol está de novo em pauta. Nesta sexta-feira, o Bayer Leverkusen venceu o Hoffeinhem por 2 a 1, pela 9ª rodada da Bundesliga, com um gol em que a bola não entrou. Ou melhor, ela entrou, mas por fora do gol, por causa da rede que estava furada.

O lance foi difícil e realmente deu a impressão de gol. O juiz validou o lance e o único a notar que a bola realmente não havia entrado foi o atacante Kiessling, do Bayer, autor da cabeçada, que chegou a lamentar o fato de a bola ter passado tão perto da trave, no entanto ao notar que o árbitro Félix Brych havia validado o gol, festejou de forma tímida e sem graça. Um atitude também lamentável do jogador.

Explicado o lance, pergunto: Você é a favor do uso da tecnologia no futebol? Opine!

É um tema polêmico e difícil de opinar. Na verdade, o lance foi pela Bundesliga, uma das principais competições do planeta. No entanto, poderia ter acontecido na Liga dos Campeões, na final da Copa do Mundo de 2014 ou numa partida da série A-2 do Paulista. O erro é o mesmo. Aconteceu e prejudicou um adversário, deixando o esporte e a justiça do esporte em xeque.

Sinceramente eu tenho receio do uso da tecnologia nos jogos. Digo isso, pois acredito que os erros fazem parte do futebol. Sei que lesam profissionais, clubes e deixam na berlinda trabalhos de longo prazo, inclusive causando enorme prejuízo financeiro ao time prejudicado.

Mas uso aqui um outro exemplo da partida da Bundesliga para reforçar a minha argumentação. No primeiro tempo do duelo desta sexta-feira, o Hoffeinhem marcou um gol legítimo e que acabou anulado pelo auxiliar, que apontou impedimento inexistente no lance.

O erro foi crasso, pois o lance não foi difícil. O atacante brasileiro Firmino estava em condições e a imagem deixou claro isso. Mais um erro da arbitragem e coincidentemente contra o mesmo Hoffeinhem.

Pergunto: se a tecnologia fosse usada para anular o gol em que a bola entrou por fora do gol deveria também ser usada para validar o lance invalidado por impedimento que não aconteceu, correto?

Então fica claro que a tecnologia poderia vir a ser importante, mas se fosse usada para todos os lances da partida. Caso contrário a injustiça seguiria prevalecendo no futebol.

Vale lembrar que na Copa do Mundo do ano que vem, no Brasil, a Fifa vai adotar o “chip” na bola. A ação terá como objetivo flagrar a bola que entrou no gol e o trio de arbitragem não viu. É um avanço e eu acredito que seja valido.

No entanto, pergunto, de novo: Este recurso fará parte do futebol ou será usado apenas durante a Copa do Mundo?

Reitero: é preciso ser uma regra inserida ao futebol e que valha em todas as competições e não apenas num Mundial.

Vale ressaltar se este recurso estará disponível em todos os campos do mundo? É claro que não. Então acredito que seja uma mudança que pode ser benéfica, mas que já me incomoda pelo simples fato de não estar à disposição em todas as competições.

Dito isso, concluo que a tecnologia deve seguir fora do futebol.

E você, o que acha? Opine!

Foto: Getty Images

Posts Relacionados

6 Responses to Tecnologia no futebol: sim ou não?

  1. Stuart Linhares disse:

    Caríssimo Salgueiro, sou a favor do uso da tecnologia no caso de impedimento, punição pós jogo de faltas violêntas, e da bola inteligente que detecta se a bola entrou ou não, seria mais preciso e haveria menos injustiças no futebol.
    Por outro lado as polêmicas no futebol terminariam não é? É um risco mas reduziria a “manipulação de resultados” por exemplo. Polêmico.

  2. Francisco Junior disse:

    Para lances como o de ontem e para saber se realmente a bola cruzou a linha ou não, sou a favor (do tal chip na bola). Para outros lances como impedimento e/ou falta, sou contra. Erros no futebol acontecem e fazem parte pois o ser humano é passível de erros. Tem que melhorar a qualidade e procurar uma evolução no quadro de arbitragem. E o principal, diminuir ou zerar os interesses e a desonestidade que sabemos que existem no futebol. De resto, haverão falhas para ambos os lados.

  3. Caique disse:

    Sinceramente, todos ou quase todos os esportes usam de tecnologia.O futebol precisa do uso da tecnologia inserindo aos poucos e se adaptando conforme sua própria evolução.

    Como você mesmo diz, sr. Salgueiro,

    (….)
    “Sei que lesam profissionais, clubes e deixam na berlinda trabalhos de longo prazo, inclusive causando enorme prejuízo financeiro ao time prejudicado.”

    Esse é o X da questão !

    Você fala que poderia ocorrer a injustiça no caso do exemplo da partida da Bundesliga………..

    Acho que isso não justifica e não tem o peso maior que o”o X da questão”, as injustiças ocorridas desde o gol de mão do Maradona como no pênalti em cima do Arouca na final do brasileiro entre Corinthians e Inter não tem preço, Aliás eu posso colocar 50 mais exemplos à mais que o seu acima citado. INJUSTIFICÁVEIS!!

    Na minha opinião, quem é contra o uso da tecnologia do futebol é quem tem uma mente retrógrada e medo da verdade. É tipo da pessoa que numa partida torce para um erro de arbitragem em favor do seu time para ganhar um determinado jogo equilibrado.

    Ora, A VERDADE TEM QUE PREVALECER !!! INDEPENDENTEMENTE DE QUALQUER COISA.

    Por isso que também sou contra o mata mata, um partida pode ser decidida por um erro de arbitragem.

    Mas, porém no caso de houver tecnologia num modo mais amplo, aí sim, sou a favor da volta do mata mata !!

    Sds.

    Carlos Caldeira

  4. Tarcisio Quintão disse:

    Nessa hora ,CADÊ aquele “jogador”…o tal do Fair Play ?
    Quer dizer que o “malandro” ,o ixpérrto” não é só o brasileiro ?

  5. Tarcisio Quintão disse:

    Esse tipo de “gol”entrando por fora,um gol em impedimento,um pênalti inexistente,para muita gente “faz parte” do jogo.
    Pra mim,estraga a competição.É desleal demais e ,sinceramente ,quando meu time é favorecido por um lance desse tipo,eu sinto vergonha.
    Talvez eu não seja tão “malandro” e ainda acredito num combate LEAL.
    Utopia,inocência???
    Aos 59 anos acho que não vou mudar de opinião.

  6. Luidy Garcia disse:

    Questão complicada, marreca! Mas acredito que para casos assim, cruciais para a partida que são os lances de gol, como a bola entrando por fora da baliza, ou aqueles em que geram dúvidas se a “pelota” realmente entrou, acho que o uso da tecnologia seria válida. Para o resto dos lances, acredito que seja utopia. Imagina se a cada falta os times debatendo se foi falta ou não assistindo um video? Complicado. Abração

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE