Free songs

Seleção precisa de menos gratidão e mais futebol

jun 18 • Copa do Mundo, Destaques, Seleção Brasileira, TICKERComentários desativados em Seleção precisa de menos gratidão e mais futebol

A seleção brasileira não vai bem na Copa do Mundo. É líder do Grupo B, mas o futebol não convence. Caso a arbitragem não tivesse prejudicado o México na estreia diante dos Camarões, anulando dois gols legais de Giovanni Dos Santos, e a seleção mexicana seria líder da chave à frente do Brasil.

A liderança e o último jogo diante da frágil seleção de Camarões trazem confiança de que o Brasil estará sem sustos nas oitavas de final do Mundial. No entanto, a Copa do Mundo é uma competição de tiro curto e os confrontos tendem a endurecer já na primeira fase do mata-mata.

Espanha, Holanda ou Chile podem ser adversários do Brasil nas oitavas e todos fazem a mesma pergunta: Com esse futebol é possível enfrentar as grandes seleções do Mundial?

Felipão se mantém fiel ao time campeão da Copa das Confederações, no ano passado. A gratidão do treinador parece ser eterna aos jogadores que tiraram a corda de seu pescoço com um título que até então não seria possível, até pelo momento conturbado da seleção.

A conquista aconteceu e o treinador se fechou com os 11 titulares. No entanto, o laço de gratidão precisa ser rompido. Felipão tem que cair na real de que o time brasileiro da Copa das Confederações não tem rendido o esperado e precisa de mudanças. É Copa do Mundo e a reação tem que ser imediata.

Os 11 titulaes de Felipão formam um time forte. É fato. No entanto, a equipe sofre com o mau desempenho de muitos jogadores. Paulinho e Fred não mostraram ainda futebol no Mundial.

Isso preocupa, sobretudo com relação ao volante Paulinho, que é um jogador chave no esquema de Felipão. Num duelo como diante do México, em que o Brasil tinha seus laterais marcados, Paulinho teria a função de dar a saída de bola com qualidade e velocidade. Não deu.

Desta forma, o time ficou travado. É verdade que Paulinho já melhorou se lembrarmos de seu desempenho na estreia, mas ainda é muito pouco para a seleção.

Já Fred tem sido uma peça nula no ataque. O artilheiro não participa do jogo e sua pouco mobilidade ajuda a deixar o time ainda mais “engessado” em campo. A argumentação de que a bola não chega é muito frágil para sustentar o mau futebol do atacante.

Neymar segue chamando a responsabilidade e sendo a esperança da vitória. Oscar, que dividiu com o camisa 10 os aplausos na estreia, voltou a jogar mal diante do México, demonstrando uma oscilação preocupante de um jogo para o outro.

A seleção precisa mudar sua forma de jogar. O time tem atitude, mas o sistema de jogo não tem ajudado, além do pouco futebol de alguns jogadores. Felipão não pode dar murro em ponto de faca e manter o time da Copa das Confederações.

A seleção brasileira precisa agora de menos gratidão e mais futebol.

Foto: Jefferson Bernardes / Vipcomm

Comentários

Related Posts

« »