Free songs
12065780_743625762408767_7244749654335051512_n

Milton Neves: “Hoje somos um Paraguai com grife”

out 26 • Entrevista, Seleção BrasileiraNenhum comentário em Milton Neves: “Hoje somos um Paraguai com grife”

O Blog Salgueiro FC publica nesta segunda-feira a primeira parte da entrevista com o jornalista e publicitário Milton Neves. Polêmico, Miltão bota a boca no trombone e detona a atual geração do futebol brasileiro. O maior apresentador de rádio do país afirma: “O futebol brasileiro está na Série B do futebol internacional. Hoje somos um Paraguai com grife.”

Milton Neves revela não ser contra o técnico Dunga, afirma que o menino Oscar, caso jogasse com o próprio Dunga ou com o Zito (ex-Santos e seleção) apanharia em campo e revela saborosas história de bastidores, envolvendo o volante Emerson Rosa (ex-Grêmio e seleção brasileira) e o atual técnico da Seleção Brasileira. Confira!

Blog Salgueiro FC – Como você vê o atual momento do futebol brasileiro?

Milton Neves – O Brasil hoje é Série B do futebol internacional. Desde a segunda metade dos anos 50, como ouvinte, leitor, radialista, jornalista, eu nunca vi uma seleção brasileira tão ruim.

Os cronistas daquela época –  Fiori Giglioti, Geraldo Bretas, Jorge Cury, Pedro Luiz, Mario Morais… -, todos, sem exceção, diziam que poderíamos montar quatro seleções e teríamos os melhores times do mundo. E daria mesmo!

Só lembrarmos que Dirceu Lopes nunca jogou uma Copa do Mundo. O Edu, ponta esquerda do Santos, praticamente não jogou, assim como Ademir da Guia atuou apenas um tempo numa partida que não valia mais nada em Copas. O Rivellino deveria estar também na Copa do Mundo de 1966…

O Brasil realmente poderia formar quatro seleções. Hoje somos um Paraguai com grife, essa é a grande verdade. Somos uma Noruega, Dinamarca, Portugal, países que nunca ganharam uma Copa do Mundo. O Brasil atualmente está sendo superado por Chile e Colômbia, o que é uma vergonha para a história da seleção pentacampeã do mundo! A Argentina, que sempre disputou cabeça com cabeça com o Brasil, está acima também da gente. Triste realidade…

– Por que chegamos a essa situação?neymar1

– Não nasce mais jogador por aqui. Os atletas de hoje são muito comuns. Esse Oscar, por exemplo, que é um bom rapaz e com certeza é um bom filho, um bom marido e um bom pai, joga com o entusiasmo de quem dança freneticamente de rosto colado com a mãe, ou seja, está morto em campo.

Se ele jogasse futebol com o Zito (ex-capitão do Santos e da seleção brasileira na década de 60) ou com o próprio Dunga de capitão, ele iria apanhar dentro de campo. Os cartolas pioraram também. Houve uma acomodação geral no futebol brasileiro. E acho também que Deus encheu o saco de colocar jogador bom apenas aqui no Brasil.

Antigamente, tínhamos Garrincha e Pelé e o adversário não conseguia marcar os dois. Hoje temos apenas o Neymar. Recentemente, com Ronaldo, Rivaldo, Romário na seleção não dava também para marcar os três. Nós não temos mais jogador bom, é isso, simplesmente não temos mais craques no país.

– Temos atualmente apenas um craque no futebol brasileiro?

– Temos apenas o Neymar. E cansei de falar isso antes da Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Para a guerra do Mundial, o nosso exército só tinha um general, o resto era tudo soldado raso. O que acontece com o Brasil hoje é que o cara que está coma bola espera que os outros dez decidam. A diferença é essa. Os jogadores que já citei aqui pediam a bola, hoje não temos atletas assim. 

– A seleção brasileira atual não tem um líder como o Dunga?

– Não tem! O Dunga nunca foi craque, mas sempre foi um grande líder. Ele foi um líder como Carlos Alberto Torres, como Zito, ele está na história dos grandes capitães da seleção brasileira.

– Você é contra o Dunga na seleção?

– Eu não. O Dunga é o melhor técnico que a seleção brasileira teve de alguns anos para cá, muito superior a Mano Menezes e Felipão, por exemplo. Olha, e tem mais: técnico para essa mulambada de jogadores de hoje qualquer um serve, pois fará o papel de dono de sauna, vai viver do suor alheio. Nós não temos jogador, essa é a grande realidade. Só o Neymar é muito pouco. Marca ele e o time acaba.

 – O Dunga não fazia o papel dos jogadores da atual geração, que passa a bola e espera os outros dez resolverem?

 esportes-fut-selecao-convocacao– O Emerson Rosa (volante, ex-Grêmio e seleção brasileira) fez o “Band na Copa” comigo, em 2014, e contou uma história interessante sobre o Dunga. Após a eliminação do Brasil da Copa do Mundo de 1998, Dunga falou para ele, antes de ambos desembarcarem em Porto Alegre: eu vou descer sozinho, você espera no avião, sai por último e vai embora. Você não tem nada a ver com isso. A sua responsabilidade aqui é zero. A culpa é minha que era o capitão do time. Dunga foi lá e enfrentou a coletiva sozinho. O Dunga sempre foi um líder. Hoje não temos jogadores assim.

– O Dunga exercia uma liderança também em cima das grandes estrelas?

O Emerson Rosa contou também que o Dunga dizia para jogadores como Rivaldo, Ronaldo e Romário: Seus p… marquem gols lá. Vocês estão aqui para fazer gol. Deixa que eu cerco aqui, podem ir lá na frente para marcar gols. Se vocês marcarem e eu não cercar aqui a culpa será minha. Podem jogar na frente que aqui atrás eu cerco, revelou Emerson Rosa mais esse episódio que comprova a liderança de Dunga na seleção.

*Nesta terça-feira, Miltão revela ao Blog qual o maior clube do Brasil e fala também do seu maior arrependimento na carreira, entre outras revelações. Não percam!

 

Foto: Fábio Salgueiro / Blog Salgueiro FC

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE