Free songs
dunga_apBLOG

Dunga será um padrasto linha dura

jul 21 • Destaques, Seleção Brasileira, Sem categoria, TICKERNenhum comentário em Dunga será um padrasto linha dura

A volta de Dunga para a seleção brasileira revela o descontentamento da cúpula da CBF com tudo que ocorreu na Copa do Mundo no Brasil. Dentro e fora de campo.

Se o resultado não agradou, com uma eliminação vexatória para a Alemanha, nas semifinais da competição, a conduta dos convocados também desagradou a entidade máxima do futebol brasileiro.

Felipão não segurou o ímpeto dos mais jovens e isso ajudou também para a sua queda após o Mundial – apesar que depois dos 7 x 1 para a Alemanha, creio que nada seguraria o treinador no comando.

O atual time brasileiro é jovem, formado por jogadores que, apesar da pouca idade, já vivem o apogeu no mundo da bola, inclusive financeiro, e isso faz com que os astros se excedam na relação com torcida, visual e comunicação, principalmente nas redes sociais.

O novo treinador chega para impor limites. Com Dunga, os jogadores terão uma cartilha para seguir à risca. Com toda certeza, o comandante deixará claro o que será permitido e o que não será suportado na seleção brasileira.

O “paizão” Felipão deixará saudades, já que Dunga fará às vezes do padrasto linha dura. Quem aceitar as novas regras ganhará pontos com o treinador e continuará na seleção brasileira.

Dunga é assim. Um profissional que preza pela hierarquia e exige respeito, além de limites dentro e fora de campo. O volante marcador e capitão da seleção brasileira na conquista do tetracampeonato, em 1994, já priorizava essas características. Agora, como técnico, Dunga repete sua liderança escorada numa conduta impecável com a camisa amarelinha.

Gilmar Rinaldi, novo coordenador de seleções da CBF e gaúcho como Dunga, deixou claro isso em sua apresentação, na semana passada, quando criticou o apoio do grupo ao craque Neymar, no jogo seguinte a sua ausência, após a lesão sofrida diante da Colômbia.

O coordenador quer mais coletividade e menos individualidade na seleção. Dunga pensa assim também, por isso seu nome ganhou força na corrida por um substituto para o lugar de Felipão.

Por outro lado, Tite, o maior campeão do futebol brasileiro nos últimos anos, perdeu fôlego na luta pelo lugar de Felipão justamente pelo seu estilo “paizão” na relação com os jogadores. A linha dura agora ditará o ritmo na relação treinador x convocados.

É fato que os números de Dunga em sua primeira passagem na seleção também pesaram a favor do treinador. Com ele, a seleção ganhou tudo antes da Copa do Mundo da África do Sul, em 2010, e acabou eliminada nas quartas de final do Mundial para a Holanda, após duas falhas individuais.

Por isso reitero que seu retorno à seleção não seja um retrocesso. Dunga merece voltar. Agora, bem mais maduro e experiente, o treinador não será mais um “sargentão”, apenas um “padrasto” linha dura.

Foto: AP

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE