Free songs

Impasse na renovação de Jorge Henrique revela a incompetência dos clubes brasileiros

jun 10 • Sem categoriaNenhum comentário em Impasse na renovação de Jorge Henrique revela a incompetência dos clubes brasileiros

Jorge Henrique negocia sua renovação de contrato com o Corinthians. Bom pra ele e péssimo para o clube. Explico: da forma que está a negociação para a permanência do atleta no Parque São Jorge, apenas o atacante tem o que festejar. Mas não por culpa de Jorge Henrique, é bom que se diga.
O Timão dormiu no ponto e deixou a renovação do contrato para a última hora, ou seja, para os últimos seis meses do atual vínculo do jogador com o clube. Isso dá a chance a Jorge Henrique de assinar um vínculo com uma outra agremiação sem que o Corinthians ganhe um tostão. É a lei… E agora o acordo virou o famoso abacaxi para o Alvinegro descascar.
Jorge Henrique é ídolo no Corinthians e uma espécie de xodó da Fiel. O fato de o jogador estar numa fase ruim não interessa, tampouco incomoda a torcida, que deseja sua permanência. Por outro lado, a cúpula alvinegra está dividida: uma parte entende que o jogador ainda é útil, sobretudo pela fragilidade de opções no elenco do meio para a frente, enquanto outra parte acredita que o jogador já deu o que tinha que dar ao clube.
A renovação está sendo discutida. No entanto os valores assustam Andrés Sanchez e cia. Com o jogador já praticamente liberado para assinar com outro clube, o seu poder de “barganha” aumenta. O Corinthians se sente encurralado e está mesmo com as mãos atadas.
Uma fonte de dentro do Corinthians me confidenciou que Jorge Henrique aceitaria renovar o contrato, porém pelo mesmo salário de Liedson, o que a diretoria não aceita pagar. Isso inflacionaria demais a já alta folha salarial do clube. Além disso, o atacante gostaria de receber luvas pelo “aluguel” de seu futebol ao Timão, o que elevaria a transação a valores milionários. Jorge Henrique nega que esteja pedindo alto.
O impasse continua. O jogador e seu agente prometem uma definição para esta sexta-feira. Alguém terá de ceder. A tendência é que o Corinthians tenha mesmo que aumentar a proposta se quiser manter Jorge Henrique no Parque. O jogador, neste momento, está em posição confortável e disposto a conseguir um bom e longo contrato até pela idade avançada (29 anos) e o interesse de outros clubes do país (Internacional e Fluminense).
A situação expõe uma incompetência por parte da diretoria de futebol do Corinthians. O clube teria de ter se antecipado para segurar Jorge Henrique e evitar assim a alta pedida do craque.
A Lei Pelé, que dá ao jogador a chance de assinar um vínculo nos últimos seis meses de contrato com seu atual clube, força os dirigentes a trabalharem de forma antecipada. O Timão então paga o preço pela falta de planejamento.
Se Jorge Henrique vai seguir no Parque São Jorge eu não sei. Este impasse só revela para mim a incompetência dos clubes brasileiros, neste caso em especial dos dirigentes corintianos, de manter uma renovação automática dos contratos de seus principais jogadores, como manda a Lei. Isso pressiona os cartolas e onera os cofres do clube. É muita incompetência…

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE