Free songs
Zico1111

Zico, um ídolo odiado e idolatrado

set 23 • Sem categoriaNenhum comentário em Zico, um ídolo odiado e idolatrado

E a série “Craques que vi jogar” do Blog Salgueiro FC chega, enfim, à camisa 10. E ela, é claro, é de Zico. O “Galinho de Quintino”, apelido que ganhou no início da carreira no Flamengo, foi o grande craque da minha geração. E admito: eu o adiava com todo o rancor que um torcedor poderia carregar no peito.

Também, um craque assim jogar no Flamengo e não no meu time de coração era muita crueldade para um menino apaixonado por futebol e frustrado pela falta de um camisa 10 como Zico.

Passados longos anos aí caiu a ficha. Minha revolta com o craque era pura dor de cotovelo pelo fato de ele ser o grande astro do time carioca, que nos anos 80 dominava o futebol brasileiro.

Demorou para eu entender, mas quando finalmente compreendi que o Galinho jogava no Flamengo, mas era acima de tudo um brasileiro passei a ser um eterno defensor do Galo.

Zico foi genial dentro e fora de campo. Nos bastidores de um programa da TV Cultura, pude ter um contato melhor com Zico. E foi ali que o camisa 10 me “ganhou” de vez.

Zico atendeu a todos os participantes do programa com a classe apresentada em campo. Posou para fotos, conversou, enfim, ganhou fãs incondicionais a partir daquele momento.

O craque foi um vencedor, porém ficou marcado pelo pênalti perdido diante da França, no Mundial de 1986. Uma falha fatal, mas que não o torna menos craque ou ídolo pra mim. Pelo contrário. Zico sempre foi magistral nas faltas e nas batidas de penalidade máxima. Um craque completo.

Naquele dia, no entanto, deu azar diante do frio e iluminado francês Betis. Paciência! Foi doído? Lógico que foi, mas Zico merece ser lembrado e aplaudido pelo que fez como um craque para o futebol brasileiro e mundial.

Títulos marcam, sim, a carreira de um jogador. Mas não fazem de um atleta médio, que venceu um torneio pela força do grupo, superar a qualidade de um craque que, no entanto, não teve a mesma sorte de levantar um caneco tão almejado como um mundial de seleções.

Por isso, reputo o Zico como um grande craque. E vencedor. Um dos maiores atletas que eu tive o privilégio de ver jogar. Só tenho a agradecer a Zico, apesar de toda dor daquele Mundial em terras mexicanas. Isso faz parte, o futebol é assim. Se eu fosse mais jovem, talvez não pensaria desta forma. Ainda bem que amadureci. Valeu, Zico!

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

« »

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE