Free songs

Por que não apostar em Kleina no centenário?

out 21 • Palmeiras, Times2 comentários em Por que não apostar em Kleina no centenário?

Gilson Kleina não está nos planos do Palmeiras para 2014. Isso é fato. Apesar do discurso diplomático de ambas as partes, o treinador já foi avisado que não seguirá no comando do clube no ano do centenário.

O treinador, que pode garantir o retorno do Alviverde à primeira divisão no próximo sábado, será trocado provavelmente por um treinador de ponta, de “grife”. Esse é o desejo da cúpula palmeirense.

Em julho, o Blog revelou com exclusividade que Brunoro, homem forte do departamento de futebol do Palmeiras, já fazia lobby pela vinda de Vanderlei Luxemburgo. A atitude de Brunoro não agradou Paulo Nobre, o que causou, inclusive, um estremecimento entre ambos.

Fica claro que a troca de kleina é um desejo antigo, sobretudo de Brunoro. É claro que qualquer posição, seja de permanência ou saída do treinador, terá o aval de Paulo Nobre, já que o regime é presidencialista no clube.

O que deve ficar claro é que o Palmeiras tem todo o direito de mudar o treinador. Kleina tem sido importante na Série B e por mais que a campanha seja boa e ela é, Nobre e seus pares têm o direito de rifar o treinador na busca por outro nome.

No entanto, pergunto: Por que não apostar em Gilson Kleina no centenário?

Essa pergunta já foi discutida e argumentada por muitos dentro do Palestra Itália. E chegou-se à conclusão de que a melhor saída seria a troca do treinador. Discordo da decisão, mas respeito o desejo da cúpula alviverde.

Apenas lembro que a decisão do Palmeiras de buscar nos últimos anos técnicos de ponta não tem dado certo. Em 2009, Luiz Gonzaga Belluzzo trocou o comando de forma repentina no nacional, tirando o interino Jorginho e colocando o supercampeão Muricy Ramalho.

O time, que era líder do Brasileirão, caiu de produção, perdeu o título e ficou de fora até mesmo da Libertadores da América do ano seguinte.

O nome cogitado nos bastidores é o de Vanderlei Luxemburgo, amigo pessoal de Brunoro e treinador com história no clube pelos títulos conquistados na época da Parmalat, no início dos anos 90.

Luxemburgo é competente e tem grife, assim como Brunoro exige. Gilson Kleina não tem o estatus de Luxa, pelo contrário. Falta a ele marketing pessoal, o que sobra a Vanderlei, além dos títulos, é claro.

A decisão de trocar o treinador é do presidente. E cada um tem a sua opinião. Eu não trocaria o atual técnico por Luxemburgo e por nenhum outro treinador. Kleina seria o meu comandante no ano do centenário.

Não tomaria tal decisão em cima de gratidão. O futebol não permite isso. O Palmeiras voltar à divisão de elite era obrigação e Kleina e seus comandados cumpriram com o objetivo.

A permanência de Kleina em 2014 seria uma atitude de respeito ao trabalho realizado na Série B e uma aposta na continuidade. O planejamento sairia vencedor. A troca de Kleina será, de novo, uma atitude equivocada do clube, assim como a contratação de Felipão.

O Palmeiras deve apostar em Kleina e fugir das estrelas, que tem custado caro e rendido pouco à beirada do campo. O passado recente prova o que estou afirmando…

 

Comentários

Related Posts

« »